What's happening?

Vídeo 385 Views Report Error

  • Watch trailer
  • DUBLADO
Todo Dia

Todo Dia

Feb. 22, 2018Canada97 Min.PG-13
Your rating: 0
9 1 vote

Sinopse

Todo Dia

História de uma garota que tem o incrível poder de acordar todos os dias em um corpo diferente, independente de gênero, cor ou idade. Ela deve se adaptar a seu novo corpo, ainda que somente por um dia. Sua triste rotina muda quando acorda no corpo de Justin e acaba se apaixonando pela namorada dele, Rhiannon (Angourie Rice).

Crítica

Julgando pelos rostos sorridentes do cartaz brasileiro, ou pelo beijo apaixonado no pôster internacional, este drama/romance parece não se diferenciar muito da maioria das produções adolescentes do gênero. Assim como A Culpa é das Estrelas, Tudo e Todas as Coisas, Se Eu Ficar e Antes que Eu Vá, o filme flerta com a mortalidade e a finitude (afinal, o grande amor da protagonista pode desaparecer a qualquer momento), e com a ideia de repetições inevitáveis, como transformações ironicamente necessárias para manter as coisas exatamente do jeito que estão. É preciso superar a morte, o tempo e o anonimato para viver um grande amor. A nova oferta de romance para adolescentes combina fatalismo e heroísmo.

 

Mesmo assim, a premissa específica de Todo Dia se revela bastante original. Um dia, Rihannon (Angourie Rice) conhece uma entidade que acorda a cada dia no corpo de uma pessoa nova. Ele/ela não controla o fenômeno, que ocorre desde o nascimento. Seria errado dizer que este personagem incorpóreo adquire uma nova aparência: ele literalmente vive a vida de outra pessoa, cujas feições são descobertas no momento em que acorda. Curiosamente, A sempre vive numa família de classe média-alta, no meio-oeste americano, o que pode parecer pouco verossímil dentro deste potencial de transmutação, mas passemos.

O roteiro se serve da ficção científica para testar os limites do amor impossível, sem demonstrar interesse em desenvolver as causas ou consequências deste fenômeno sobrenatural: A é assim, e aparentemente o único no planeta. Ele não se oferece à ciência, nem compartilha a sua sina com ninguém. A ideia é torná-lo mais próximo da figura de um adolescente qualquer, sentindo-se mal em seu próprio corpo, inadequado nas investidas amorosas, incompreendido pelos pais e pela sociedade.

 

A paixão de Rihannon por um indivíduo que acorda cada dia num corpo diferente poderia representar uma singela metáfora da transexualidade. Afinal, a garota está apaixonada pela personalidade constante e atenciosa, mesmo que um dia ela corresponda à imagem de um belo garoto musculoso, no outro um asiático obeso, ou ainda uma latina de cabelos cacheados. A ideia de que o corpo não necessariamente reflete a identidade, e de o amor é maior do que a aparência serviria de belo discurso sobre a pluralidade de gênero, até se perceber que a aleatoriedade dos corpos contrasta em muito com a realidade trans: seria equivocado sugerir que indivíduos transexuais “não se importam” com seus corpos, como ocorre com A nesta trama. Além disso, Todo Dia permite beijinhos castos entre meninas, mas os dias de romance profundo só ocorrem com garotos belos e musculosos. A história indica certa abertura à diversidade, mas não vai muito longe.

Todo Dia

No que diz respeito à estética, o diretor Michael Sucsy segue à risca os tiques do romance adolescente indie norte-americano, com rock melódico na trilha sonora, belas paisagens para as cenas de amor, enquadramentos apenas funcionais nos corpos e rostos. Reforça-se o valor das viagens à natureza, dos carros como sinal de independência, além da obsessão pelos telefones celulares (o filme constitui praticamente uma propaganda da Siri). Os personagens coadjuvantes não ganham aprofundamento – pobres Maria Bello e Michael Cram -, limitando-se a orbitar o romance central, como as figuras de um livro de John Green. Cada figura é descrita por um trauma único, mas jamais possui opiniões e uma personalidade bem desenvolvidas. Nem mesmo as atuações se destacam, apostando no dolorismo um grau acima da realidade.

 

Apesar da embalagem enxuta, e de um encaminhamento de certo modo previsível, Todo Dia consegue romper com o conservadorismo vigente na maior parte das produções teen, apontando para uma discreta ruptura com os códigos sexuais, de gênero e de identidade de modo geral. Ainda falta muito para chegarmos a um romance de apelo comercial realmente subversivo – nem Com Amor, Simon, dotado de uma temática gay, conseguia sugerir o desejo sexual sem chocar as plateias americanas -, mas já constitui um passo considerável. 

Todo Dia
Todo Dia
Todo Dia
Todo Dia
Todo Dia
Todo Dia
Todo Dia
Todo Dia
Todo Dia
Todo Dia
Título original Every Day
IMDb Rating 6.4 18,749 votes
TMDb Rating 7 1,366 votes

Director

Simon Board
Director

Elenco

Angourie Rice isRhiannon / A
Rhiannon / A
Justice Smith isJustin / A
Justin / A
Jacob Batalon isJames / A
James / A
Colin Ford isXavier / A
Xavier / A
Owen Teague isAlexander / A
Alexander / A
Jake Sim isMichael / A
Michael / A
Katie Douglas isMegan / A
Megan / A
Compartilhamento0

Títulos Similares

The Message
Minha Primeira Luta
The Never List
Até que o Casamento nos Separe
Digimon: O Filme
Cinquenta Tons de Liberdade
Copperman – Um Herói Especial
Vif-argent
O Menino das Estrelas
Do Que os Homens Gostam
Night of the Kings
The Flood

Deixe um comentário

Name *
Add a display name
Email *
Your email address will not be published