What's happening?

Vídeo 524 Views Report Error

  • Watch trailer
  • DUBLADO
O Banqueiro

O Banqueiro

Mar. 06, 2020USA120 Min.PG-13
Your rating: 0
8 1 vote

Sinopse

O Banqueiro

Texas, década de 1950. Joe Morris e Bernard Garrett são dois empresários afro-americanos que resolvem contratar Matt Steiner, um homem branco da classe trabalhadora, para se passar por chefe deles. Assim, eles conseguem contornar as limitações raciais da época e se tornar dois dos proprietários de imóveis mais ricos e bem-sucedidos do país.

Crítica

Até que ponto um homem é, de fato, livre para ir e vir, fazer o que bem entender da sua vida e lutar pelos seus sonhos? Se todos são iguais entre si – como garante a maioria das constituições desse planeta, inclusive a norte-americana – por que na prática exercer tais direitos parece ser uma meta a ser conquistada às duras penas? Isso, é claro, se aquele que ousar ir atrás daquilo que acredita ter direito como resultado do seu empenho e esforço pertencer a uma minoria social, como gays, mulheres e negros, por exemplo. A história de O Banqueiro, que se baseia em um episódio real, tem como ponto de partida um caso que diz respeito diretamente ao último caso. Afinal, trata-se de dois homens afrodescendentes que, mesmo jogando de acordo com as regras vigentes – criadas e impostas por maiorias brancas, é bom nunca esquecer – acabam sofrendo mais percalços do que qualquer outro talvez fosse capaz de suportar. Por nunca se darem por vencidos, esse já é um filme que merece ser observado com cuidado. E se o conjunto não chega a surpreender pela originalidade, também está longe de provocar constrangimentos ou decepções.

O tema é árido, isso é verdade, e não será qualquer tipo de público que irá se colocar a disposição sem maiores ressalvas para acompanhar a jornada de Bernard Garrett (Anthony Mackie, construindo uma carreira cada vez mais diversificada e interessante). Garoto de família humilde, quando criança trabalhava como engraxate no centro da cidade, o que lhe permitiu se aproximar de homens de grande sucesso – todos, invariavelmente, brancos. Atento, desde pequeno soube prestar atenção com cuidado e guardar o melhor dos exemplos a que tinha acesso. Com isso, cresceu com uma meta a cumprir: se tornar tão ou mais bem-sucedido do que aqueles que tanto serviu anos atrás. Ao seu lado, apenas a mulher (Nia Long, voltando a uma produção de prestígio, após anos desperdiçando seu talento e carisma em bobagens como Medo Profundo: O Segundo Ataque, 2019), aparentemente a única a acreditar no que o movia. Mas ninguém vai a lugar nenhum sozinho, e conexões precisam ser feitas.

Pois é o que acontece quando se junta ao empresário Joe Morris (Samuel L. Jackson, marcado por tantos anos como o Nick Fury do Universo Cinematográfico Marvel). Com a visão de um, e o capital do outro, ambos seriam capazes de fazer milagres. Mas um detalhe ainda os impedia de atingir o potencial que almejavam: ambos eram negros. Era preciso, portanto, de alguém capaz de lhes abrir as portas que o tom de suas peles os impedia. É quando entra em cena o jovem Matt Steiner (Nicholas Hoult, eficiente no que lhe compete, apesar de passagens que não lhe favorecem, como o final apressado e o romance um tanto desajeitado que conduz). No começo, ele não é mais do que um simplório ajudante de obras. Mesmo assim, o rapaz acaba servindo de ‘laranja’ para os outros dois, rendendo passagens divertidas – como a sequência do seu aprendizado. Mas é pouco, e quando a ambição começa a guiar seus atos, o filme é relapso em colocar tal mudança apenas na conta da esposa interesseira. E quando a crise se estabelece entre os três, a sociedade se mostrará frágil, num embate que terminará no tribunal e terá fortes consequências para os diretamente envolvidos.

Chama atenção o fato de O Banqueiro ser dirigido por George Nolfi – o mesmo do interessante Os Agentes do Futuro (2011) e do frustrante A Origem do Dragão (2016). E se seu retrospecto é irregular, é também impossível ignorar o fato de se tratar de um homem branco – mais ou menos como aconteceu com Green Book: O Guia (2018), dirigido por Peter Farrelly, ou o recente Luta Por Justiça (2019), do havaiano Destin Daniel Cretton. Os três filmes falam de assuntos que dizem respeito diretamente à comunidade negra, ainda que nenhum deles tenha vivência para se colocar em tais lugares. Lembra, por exemplo, do protesto de Natalie Portman, primeiro no Globo de Ouro de 2019 e depois no Oscar de 2020, contra a falta de reconhecimento ao trabalho de mulheres como diretoras, sendo que ela mesma nunca trabalhou sob o comando de uma cineasta (além dela mesma). É certo que estão conduzindo atos e histórias que merecem vir a público, assim como suas vozes não podem ser ignoradas. Mas não teria sido melhor abrir espaço e criar as condições necessárias para que aqueles que melhor conhecem essas realidades se encarreguem de conduzi-las, ao invés de mais uma vez lhes eclipsar tais oportunidades?

O Banqueiro

A despeito de possíveis controvérsias, chama a atenção também o fato de que O Banqueiro é o primeiro projeto original em longa-metragem da Apple+, a plataforma de streaming da gigante da tecnologia. E isso por ser um filme sério, que trata de temas adultos e urgentes, como preconceito e racismo, longe das comédias românticas ou dos títulos de terror tão comuns entre as opções oferecidas por muitas das suas concorrentes. Mackie e Jackson formam uma boa dupla, e se é exigido mais do que Hoult é capaz de entregar, essa parece ser culpa de uma edição apressada, e não do próprio ator. Longo – são exatas duas horas de duração – e bastante didático – há muitas cenas de preparativos, subtramas (o início como corretor de imóveis) e outros pormenores – acaba perdendo precioso tempo na construção de um momento que, quando finalmente acontece, não serão muitos na audiência que manterão o mesmo nível de atenção. Para se ter ideia, a trama a qual o título faz referência só tem início depois da metade do filme. Mesmo assim, são tropeços que não inviabilizam o proveito de um conjunto cujos méritos conseguem se sobressair diante de um potencial que, se não chega a ser explorado no seu todo, também não é desperdiçado por completo.

O Banqueiro
O Banqueiro
O Banqueiro
O Banqueiro
O Banqueiro
Título original The Banker
IMDb Rating 7.3 21,043 votes
TMDb Rating 7.4 134 votes

Director

George Nolfi
Director

Elenco

Anthony Mackie isBernard Garrett
Bernard Garrett
Nicholas Hoult isMatt Steiner
Matt Steiner
Nia Long isEunice Garrett
Eunice Garrett
Jessie T. Usher isTony Jackson
Tony Jackson
Colm Meaney isPatrick Barker
Patrick Barker
Paul Ben-Victor isDonald Silverthorne
Donald Silverthorne
James DuMont isSenator McClellan
Senator McClellan
Gregory Alan Williams isBritton Garrett
Britton Garrett
Compartilhamento0

Títulos Similares

O Palhaço
O Jardim Secreto
Os Segredos que Guardamos
Tick tick… BOOM!
Meu Pai, Meu Herói
A Vida Depois
The Birdcatcher
A Lagoa Azul
Z: A Cidade Perdida
211 – O Grande Assalto
A Vingança Está na Moda
71 – Esquecido em Belfast

Deixe um comentário

Name *
Add a display name
Email *
Your email address will not be published