What's happening?

Vídeo 231 Views Report Error

  • Watch trailer
  • DUBLADO
Millennium: A Garota na Teia de Aranha

Millennium: A Garota na Teia de Aranha

Oct. 25, 2018Germany117 Min.R
Your rating: 0
9 1 vote

Sinopse

Millennium: A Garota na Teia de Aranha

Adapta√ß√£o do quarto livro da saga “Millennium”. Ap√≥s os eventos de “Os Homens que N√£o Amavam as Mulheres”, o jornalista Mikael Blomkvist e a hacker Lisbeth Salander se veem em meio √† uma teia de corrup√ß√£o, espionagem e intriga internacional.

Crítica

Era uma vez uma personagem antenada com os sombrios tempos atuais: hacker profissional, de visual soturno e semblante fechado, sem d√≥ nem piedade em recorrer √† viol√™ncia para coibir abusos cometidos contra si, especialmente por homens que se recusassem a aceitar que n√£o √© n√£o. Lisbeth Salander marcou √©poca j√° na literatura, al√ßada ao posto de estrela maior da trilogia Millennium, e rapidamente ganhou n√£o uma, mas duas reinven√ß√Ķes no cinema, ambas bem recebidas por p√ļblico e cr√≠tica. Tamanho sucesso, √© claro, ati√ßou a gan√Ęncia: com o autor¬†Stieg Larsson¬†morto, v√≠tima de um infarto fulminante, n√£o haveria mais novas hist√≥rias com a anti-hero√≠na favorita do p√ļblico. A sa√≠da? Contratar algu√©m para seguir com a miss√£o.

Assim nasce A Garota na Teia de Aranha, primeiro dos dois livros escritos por David Lagercrantz, que resolve enveredar por um caminho até então pouco explorado: o passado de Lisbeth. Assim como na literatura, no cinema a decisão também foi mudar tudo: não por qualquer motivo trágico, é bom ressaltar, mas pela simples decisão em seguir adiante com uma marca (e uma personagem) forte sem ter que gastar tanto com salários. Desta forma, o promissor Fede Alvarez foi convocado para a direção, escolhendo novos protagonistas. Mas, era mesmo necessário?

Ao comparar a Lisbeth Salander de¬†Claire Foy¬†com as antecessoras interpretadas por¬†Noomi Rapace¬†e¬†Rooney Mara, √© n√≠tido que a inspira√ß√£o maior vem do longa dirigido por¬†David Fincher: o visual de ambas √© bem parecido, por mais que Mara tenha um olhar mais desesperan√ßoso, sem vida. Apesar de manter o conhecido tom sisudo, Foy entrega uma personagem que tamb√©m se emociona, em parte por remexer em feridas do passado mas tamb√©m para explorar seus expressivos e reluzentes olhos azuis. Ou seja,¬†A Garota na Teia de Aranha¬†entrega uma terceira vertente de Lisbeth Salander, com aspectos conhecidos do p√ļblico mas tamb√©m algumas novidades – e Foy √© competente na pele da personagem, √© bom ressaltar desde j√°.

Tal caracter√≠stica √© sem d√ļvida o grande atrativo deste novo longa-metragem, que assume de vez a proposta comercial de emplacar sua personagem principal em uma lucrativa franquia. Travestida como “a garota que machuca homens que agridem mulheres”, Lisbeth assume ares de vigilante na sempre g√©lida Estocolmo, mais uma vez essencial para a linguagem visual empregada – basta reparar no constraste da neve com o figurino preto da protagonista, sempre ressaltado na fotografia. Mais ainda: Lisbeth agora √© conhecida, mencionada no r√°dio e na TV, gra√ßas √†s populares mat√©rias publicadas na revista Millennium – o que, paradoxalmente, n√£o a impede de se manter no¬†underground, caracter√≠stica b√°sica da personagem. Soma-se a isso o fato de que o sempre parceiro Mikael Blomkvist foi rejuvenescido, agora interpretado pelo gal√£¬†Sverrir Gudnason¬†– decis√£o esta que, displicentemente, insinua uma suposta tens√£o sexual entre os dois, ainda mais diante do passado com Lisbeth.

Millennium: A Garota na Teia de Aranha

Por mais que cada uma destas mudan√ßas seja bem question√°vel, ainda mais por acontecerem muito de olho no potencial mercadol√≥gico futuro, elas seriam aceit√°veis se a hist√≥ria apresentada fosse ao menos envolvente. Ap√≥s um in√≠cio inusitado, mostrando Lisbeth ainda crian√ßa fugindo do pai ped√≥filo e deixando a irm√£ para tr√°s,¬†A Garota na Teia de Aranha¬†aos poucos constr√≥i uma narrativa burocr√°tica e mal fundamentada, onde cada personagem e sua respectiva subtrama apresenta falhas graves de consist√™ncia. Pouco a pouco tais desleixos comprometem o todo, especialmente quando √© preciso aceitar que toda a verdade sobre um grupo t√£o perigoso quanto os Aranhas seja revelado a um desconhecido t√£o facilmente, ou que uma crian√ßa diga que “precisa esquecer o pai” poucas horas sua morte diante de seus olhos – em um di√°logo sofr√≠vel, √© bom ressaltar.

Soma-se a isto problemas envolvendo certos coadjuvantes, quase desnecess√°rios nesta hist√≥ria mas habilmente plantados de olho em futuras continua√ß√Ķes. √Č o caso do agente Needham (Lakeith Stanfield, intencionalmente arrogante), que perambula pelo longa-metragem sem muito objetivo pr√°tico, e at√© mesmo de Mikael, cuja participa√ß√£o √© m√≠nima dentro da narrativa – sua presen√ßa √© muito mais afetiva, de olho nos f√£s.

Millennium: A Garota na Teia de Aranha

Diante de tantos problemas estruturais, o que sustenta¬†A Garota na Teia de Aranha¬†√© a atua√ß√£o de Claire Foy e alguns poucos momentos em que o diretor Fede Alvarez √© capaz de mostrar seu talento ao criar tens√£o, como na boa sequ√™ncia em que Lisbeth foge sob o efeito de drogas, com a c√Ęmera tr√™mula remetendo a sua desorienta√ß√£o, e na angustiante cena em que √© embalada a v√°cuo. Ainda assim, a necessidade em se ater ao didatismo de uma hist√≥ria problem√°tica atrapalha demais o trabalho do diretor.

Idealizado como produto,¬†A Garota na Teia de Aranha¬†cumpre sua fun√ß√£o de seguir adiante com a saga de Lisbeth Salander, seja liter√°ria ou cinematogr√°fica, sem no entanto apresentar a mesma for√ßa do original. Com uma personagem agora pasteurizada, de forma a se enquadrar em estere√≥tipos necess√°rios para a cria√ß√£o de uma franquia, Lisbeth ganha passado, equipe pr√≥pria e at√© aliados que permitem uma continuidade talvez eterna. Algo parecido com um certo espi√£o brit√Ęnico, que povoa livros e filmes h√° mais de 50 anos com bastante sucesso – n√£o por acaso, a abertura de¬†A Garota na Teia de Aranha¬†segue a mesma proposta est√©tica dos filmes de James Bond, com uma can√ß√£o-tema envolta em simbolismos relacionados ao filme e sua protagonista. A f√≥rmula, como se pode ver, foi seguida √† risca.

Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Millennium: A Garota na Teia de Aranha
Título original The Girl in the Spider's Web
IMDb Rating 6.1 42,479 votes
TMDb Rating 6 767 votes

Director

Alex Oakley
Director

Elenco

Claire Foy isLisbeth Salander
Lisbeth Salander
Beau Gadsdon isYoung Lisbeth Salander
Young Lisbeth Salander
Sverrir Gudnason isMikael Blomkvist
Mikael Blomkvist
Lakeith Stanfield isEdwin Needham
Edwin Needham
Sylvia Hoeks isCamilla Salander
Camilla Salander
Carlotta von Falkenhayn isYoung Camilla Salander
Young Camilla Salander
Stephen Merchant isFrans Balder
Frans Balder
Christopher Convery isAugust Balder
August Balder
Claes Bang isJan Holster
Jan Holster
Compartilhamento1

Títulos Similares

Deixe-nos Entrar
Perseguindo o Assassino
As Vi√ļvas
The Outpost
O Passageiro
A Entidade
Gundala
Avatar
Devil’s Night: Dawn of the Nain Rouge
Redemption Day
Colinas de Sangue
O Matador

Deixe um coment√°rio

Name *
Add a display name
Email *
Your email address will not be published