What's happening?

Vídeo 1122 Views Report Error

  • Watch trailer
  • DUBLADO
It – A Coisa

It – A Coisa

Você Também vai Flutuar.Sep. 06, 2017USA135 Min.R
Your rating: 0
9.8 4 votes

Sinopse

It – A Coisa

Um grupo de sete adolescentes de Derry, uma cidade no Maine, formam o auto-intitulado “Losers Club”, o clube dos perdedores. A pacata rotina da cidade é abalada quando crianças começam a desaparecer e tudo o que pode ser encontrado delas são partes de seus corpos. Logo, os integrantes do “Losers Club” acabam ficando face a face com o responsável pelos crimes: o palhaço Pennywise.

Crítica

O primeiro filme da nova franquia It – A Coisa precisa pôr em prática uma quantidade imensa de tarefas. A trama de terror deve apresentar a personalidade de sete crianças diferentes, cada uma com uma relação familiar e um conjunto de medos muito específicos. Também é necessário desenvolver o assustador palhaço Pennywise, capaz de mudar de aparência e modo de ataques, além de justificar o histórico de desaparecimentos na cidade de Derry, detalhar a apatia dos adultos sobre a questão, criar o contexto de bullying na escola, trabalhar relacionamentos amorosos e ainda desenvolver um buddy movie eficiente.

 

Diante dos desafios, é impressionante como o resultado cumpre esses objetivos com tranquilidade. O diretor Andrés Muschietti criou uma montanha-russa de gêneros muito bem articulados: as cenas de terror são criativas e intensas, enquanto as cenas de comédia despertam gargalhadas, e os momentos do Clube dos Otários funcionam como um excelente filme adolescente, como não se via, de fato, desde os anos 1980. O cineasta brinca habilmente com os nervos do público: logo após uma tirada engraçada, um momento aterrorizante aparece de surpresa; no final de um episódio sangrento, um dos garotos lança uma frase cômica para desestabilizar o espectador.

Esta adaptação da obra clássica de Stephen King segue por rumos inesperados, mesmo para quem conhece os conflitos da história. It – A Coisa ora trabalha com cenas explícitas, ora prefere a sugestão; em alguns momentos, soa bastante realista (a agressão a Ben), para depois investir puramente na fantasia (a casa abandonada). A transição torna-se possível pela configuração particular do vilão. Devido à capacidade de adquirir a “aparência dos maiores medos” de suas vítimas, ele soa fantasista, irreal, mas seus dentes e suas garras ferem de modo palpável. A “coisa” combina o funcionamento de um fantasma e de um assassino em série, com resultados potentes.

 

“Eu não sou real o suficiente para você?”, o palhaço grita em determinada cena, em tom de ameaça. Quer algo mais real que os nossos pesadelos? Pennywise é perverso, contentando-se na maioria das vezes em deixar seus alvos em pavor constante ao invés de matá-los – por definição, ele poderia ser considerado um terrorista. Este é um personagem imprevisível, multifacetado, e muito bem interpretado por Bill Skarsgaard, numa combinação de sedução e loucura, algo ideal para se comunicar com crianças entediadas de uma pequena cidade interiorana.

 

Muschietti contribui para o sombrio realismo ao apresentar cenas chocantes de violência infantil, bem fortes para os padrões hollywoodianos. “Isso é real o suficiente para você?”, parece dizer também o cineasta, em coro com seu personagem. Ao mesmo tempo, o diretor diminui os exageros de seu filme anterior, Mama (2013), e cria uma série de cenas muito elegantes, explorando a potência das câmeras subjetivas e do espaço fora do enquadramento. Momentos no banheiro de Beverly (Sophia Lillis) ou uma briga perto do poço são editadas com máxima expressividade, sem revelar mais do que o necessário. Apenas os efeitos sonoros incomodam, eventualmente, pela construção artificial da tensão.

 

O elenco foi muito bem escolhido e dirigido. Este grupo de minorias – um gordo, um negro, um judeu, um garoto sempre doente, uma garota sexualmente ativa – se ajuda mutuamente, sem ser tratado como vítimas pelo roteiro. Finn Wolfhard é explorado como alívio cômico, quase excessivamente, enquanto Jaeden Lieberher encarrega-se de um drama discreto e eficaz. Talvez a melhor surpresa seja Sophia Lillis, a única garota do grupo, capaz de transmitir uma notável gama de sentimentos dentro de uma mesma cena, apenas com a força do olhar.

It – A Coisa

Para completar o cenário, It – A Coisa constrói com maestria a atmosfera dos anos 1980 numa pequena cidade de classe média-baixa americana. Sem o saudosismo de séries como Stranger Things, que acumulam referências e citações, o filme apresenta o espectador a cenários e figurinos verossímeis, mas que não chamam tamanha atenção a si mesmos. O uso de música da época é comedido, já que o foco de Muschiette encontra-se na representação dos abusos e da falta de perspectivas na cidade de Derry.

 

Por isso, os pais das crianças tornam-se figuras tão assustadoras quanto o palhaço, convergindo na representação do perigo da passagem à fase adulta. O medo das crianças pelo palhaço se une aos medos diários de bullying, racismo, estupro, intolerância religiosa e outras agressões bem retratadas na história. Pennywise sintetiza a ideia de que o mundo é incorrigivelmente hostil. Por isso, os amigos só têm chances de sobrevivência caso permaneçam unidos – uma mensagem simples, porém mais subversiva neste cenário socioeconômico do que as tradicionais lições de amor à família ou amor romântico.

 

It – A Coisa é um filme que exige sacrifícios de personagens, de crenças no futuro, de idealizações sobre pais e instituições – todos falhos ou ausentes nesta história. O imaginário de que “qualquer um pode ser feliz caso se esforce de verdade” é brutalmente destruído pelas perspectivas cinzentas do roteiro. Os adultos já se perderam, e talvez não tenham solução. Cabe aos pré-adolescentes, que retornam em 2018 na sequência do filme, trazer alguma mudança estrutural ao cenário. Enquanto isso, precisam combater a representação máxima do perigo adulto, Pennywise, o palhaço dançante, capaz de aparecer num programa de televisão, na voz de uma doce apresentadora infantil, incentivando jovens a assassinarem brutalmente seus próprios pais.  

 
It – A Coisa
It – A Coisa
It – A Coisa
It – A Coisa
It – A Coisa
It – A Coisa
It – A Coisa
It – A Coisa
It – A Coisa
It – A Coisa
Título original It
IMDb Rating 7.3 464,343 votes
TMDb Rating 7.2 13,479 votes

Director

Elenco

Jaeden Martell isBill Denbrough
Bill Denbrough
Sophia Lillis isBeverly Marsh
Beverly Marsh
Finn Wolfhard isRichie Tozier
Richie Tozier
Chosen Jacobs isMike Hanlon
Mike Hanlon
Jack Dylan Grazer isEddie Kaspbrak
Eddie Kaspbrak
Wyatt Oleff isStanley Uris
Stanley Uris
Bill Skarsgård isPennywise / It
Pennywise / It
Nicholas Hamilton isHenry Bowers
Henry Bowers
Jake Sim isBelch Huggins
Belch Huggins
Compartilhamento4

Títulos Similares

Goosebumps: Monstros e Arrepios
Quando os Anjos Dormem
Temos Vagas
A Pele Fria
O Mensageiro do Último Dia
Terra Formars: Missão em Marte
Os Mortos Não Morrem
Intersect
Criaturas ao Ataque
O Colecionador
Palavras Diabólicas
Vampire Hunter D: Bloodlust

Deixe um comentário

Name *
Add a display name
Email *
Your email address will not be published